Embolando Palavras

Reticências

Parada estratégica pra colocar a vida em ordem.

A trilha sonora desse momento é aquela canção adolescente: “Mudaram as estações / Nada mudou / Mas eu sei que alguma aconteceu / Está tudo assim tão diferente / Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar / Que tudo era pra sempre / Sem saber que o pra sempre sempre acaba.

Enquanto isso, sou tomado por um turbilhão de emoções dilacerantes. Por um momento, me sinto como Macbeth, personagem de William Shakespeare: “A vida é uma história cheia de som e fúria, contada por um idiota e que nada significa.”

No instante seguinte, divago com o poeta inglês John Donne: “Nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”.

Às vezes, tenho medo de esquecer minhas saudades. Mas me agarro naquela certeza efêmera: o que está impresso na memória não morre.

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s