Embolando Palavras

Extra! Extra! Extra!

Voltei. Alguns dias longe da rede e você fica com aquela sensação que o mundo virou de cabeça pra baixo. Mas é só impressão. As coisas continuam iguais na aldeia. No Brasil, também tudo de velho. Parece que não perdi quase nada.

Mas, pra não dizer que não falei de flores, parece que a candidatura de Rosalba Ciarlini (DEM) ao governo do RN começou a subir no telhado depois que a senadora foi acusada de fazer turismo com as passagens do Senado. Consta que Rosalba Ciarlini gastou R$ 160 mil, entre maio de 2007 e fevereiro de 2008, em 240 viagens.

A orgia das passagens contemplou, além da própria senadora, vários parentes e amigos da pré-candidata do DEM. Rosalba Ciarlini disse que não cometeu nenhuma ilegalidade porque, na época, não havia clareza nas regras de utilização das passagens. A senadora só esqueceu que, além da legalidade, a moralidade também é um dos pré-requisitos exigidos daqueles que exercem cargos públicos, outorgados pelo voto popular. 

Enquanto isso, as coisas continuam feias no Senado. Sarney não se licenciou nem renunciou. Aliados e algozes do velho coronel se digladiam numa guerra que parece longe de um desfecho. Na semana passada, Tasso Jereissati (PSDB) e Renan Calheiros (PMDB) trocaram lisonjas em plenário. Por uns instantes, a casa das vestais se transformou num gande cabaré, cheio de putas querendo se passar por donzelas.

Pra completar, a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, deu entrevista à Folha de São Paulo dizendo que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em reunião sigilosa, pediu à mãe de Mussão para “agilizar” as investigações contra a família do presidente do Senado, José Sarney. Para Lina Vieira, ao pedir para “agilizar” as investigações, a ministra queria, na verdade, que a devassa fosse encerrada. A Folha transformou a interpretação de Lina sobre o suposto pedido de Dilma em escândalo.

Em visita a Natal na segunda-feira (10) para apresentar um balanço do PAC no RN, a ministra disse que a reunião “secreta” com Lina Vieira nunca ocorreu, tão pouco o pedido para agilizar/encerrar as investigações contra a dinastia Sarney. Dilma Rousseff disse que caberia à ex-secretária da RF provar que o encontro ocorreu.

Lina Vieira andou tentando concertar, em parte, a besteira que disse. Tentou desdizer o que antes afirmara com segurança. Mudou a versão sobre o conteúdo da suposta conversa que teria travado com a ministra. “Não vejo nada demais em uma ministra querer saber sobre o andamento de uma investigação. Estive com a Dilma em seu gabinete e ela me pediu que agilizasse as investigações, nada além disso“, disse a ex-secretária em entrevista a’O Globo Online. Perceberam a mudança no tom do discurso? Agora, segundo Lina, Dilma queria saber apenas sobre “o andamento” da investigação. Dilma, conforme a nova interpretação de Lina, não pediu para encerrar a investigação. Então, cadê o escândalo?

Como comentou Luiz Carlos Azenha em seu blog, esse caso é um “disse-me-disse. Tentativa de juntar Sarney, Petrobras e Dilma num pacote só.” No Jornal da Globo de ontem (11), essa estratégia ficou muito clara. O comentário de Willian Waack, logo na abertura do jornal, mostrou que a Globo vai insistir em misturar Dilma, Sarney e todos os escândalos do Senado no mesmo saco.

A moral do PIG, como sabemos, é bastante seletiva. Demonizam Sarney, Renan e Collor, como se fossem criações do governo Lula. Mas escondem que, outrora, davam tratamento privilegiado a essas velhas raposas. Como esquecer da ajudinha camarada da Globo à eleição de Collor em 1989?!   O PIG finge se indignar com as maracutaias do incomum Sarney, mas joga pra debaixo do tapete as lambanças da turma do PSDB e do DEM. Muito conveniente.

Anúncios

Navegação de Post Único

2 opiniões sobre “Extra! Extra! Extra!

  1. danieldantas79 em disse:

    Você viu como a Globo divulgou o Caso Alstom? Quase a gente não sabe que se trata dos tucanos. Aliás, eles não são citados diretamente – é o governo de São Paulo entre 98 e 2002 ou o governo de Mário Covas.

  2. Esdras em disse:

    Eu não estou nem aí com o PIG. O que me incomoda é alguém achar normal Lula aliar-se ao pior da nossa política, e justificar que os outros também faziam assim.
    Vamos lembrar que a esperança venceu o medo! A minha esperança era de que Lula esquecesse as velhas práticas da política. Esse história de bolsa-miséria é eleitoreira. Eu e você sabemos disso. Tem seus benefícios inegáveis, mas criou uma horda de dependentes do dinheiro público. Vamos ser petistas, mas não cegos. Lula tem seu lugar na história? SIM. Mas envergonhou-me ao perpetuar a prática de acobertamento de corrupção que existiu com Collor, Itamar e FHC. Se você acha normal o seu governo repetir o que os outros fizeram, lamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s