Embolando Palavras

Caçada à Dilma

O PIG e a oposição insistem, sem êxito até agora, em tentar derrubar a ministra Dilma Rousseff, provável candidata do PT à sucessão do presidente Lula em 2010. Já empreenderam vários planos fracassados: o factóide do dossiê com os gastos dos cartões coorporativos de FHC, a armadilha do senador José Agripino (DEM-RN) na Comissão de Infraestrutura do Senado e a ficha falsa publicada pela Folha de São Paulo.

A nova estratégia para desconstruir a candidatura da ministra é essa novelinha cuja trama se baseia num hipotético encontro entre Dilma Rousseff e Lina Vieira, ex-secretária da Receita Federal. Na ocasião, Dilma teria pedido à Lina para “agilizar” as investigações do fisco contra Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney. Lina disse que interpretou o pedido de “agilizar” como uma determinação para “encerrar” a operação.

Dilma negou veementemente que o encontro tenha ocorrido. Disse que só esteve com Lina em reuniões com outras pessoas presentes. Lina continuou afirmando que o encontro existiu, mas deu outra versão. A ex-comandante da RF disse que Dilma quis apenas se “inteirar” das investigações. Lina admitiu que não se lembrava da data nem do mês do encontro – antes, a ex-secretária havia assegurado que a reunião secreta com a ministra ocorrera em dezembro de 2008.

Na Folha de São Paulo de ontem (13), mais um capítulo desse escândalo fabricado. De acordo com o jornal, Iraneth Weiler, ex-chefe de gabinete de Lina Vieira, relatou que a chefe de gabinete de Dilma Rousseff, Erenice Guerra, esteve na Receita Federal para marcar o encontro entre a ministra e a ex-chefe do fisco. Iraneth também não soube precisar a data da visita.

Em nota divulgada pela Casa Civil, Erenice desmentiu Iraneth e afirmou que “jamais esteve no gabinete de trabalho da ex-secretária da Receita Federal do Brasil, Lina Vieira”.  Ao contrário de Iraneth, que não informou a data da suposta visita, a nota especifica que a “única vez que Erenice esteve na Receita Federal foi no dia 19 de maio de 2009, na sala de reuniões daquela Secretaria, na qual estavam presentes o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e assessores da Receita Federal”.

Não bastasse isso, descobriu-se que Iraneth Weiler foi doadora da campanha de FHC para presidente da República em 1998. A descoberta, no mínimo, coloca Iraneth em condição de suspeição, pois revela sua proximidade com os tucanos. Nessas circunstâncias, a ex-chefe de gabinete de Lina Vieira não pode ser considerada uma fonte isenta.

Então, voltamos à estaca zero, com versões contraditórias e um enredo que não fecha. Dilma, desde o início, negou o encontro e a interferência nas investigações contra o filho de José Sarney. Lina já mudou o seu relato mais de uma vez. A oposição aposta em qualquer factóide para tirar Dilma do caminho. Lina estaria fazendo o jogo da oposição?

Aguardemos.

Anúncios

Navegação de Post Único

8 opiniões sobre “Caçada à Dilma

  1. Caco Fono em disse:

    Agora que já se passou a audiencia da ex-secretaria, e que parte da poeira já se assentou, o brilhante jornalismo brasileiro detectou que as movimentações da troglodilma eram para beneficiar o Tião viana. vide coluna do claudio humberto de hoje: 19/08/2009.:
    “19/08/2009 | 00:00
    Dilma queria
    ajudar Tião Viana
    e não Sarney
    Fonte do governo revelou a esta coluna que a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) não pretendia “ajudar”, mas, sim, prejudicar a candidatura de José Sarney a presidente do Senado, quando mandou a então secretária da Receita Federal Lina Vieira “agilizar” investigações nas empresas de Sarney. Eram os últimos dias da campanha no Senado, no final de 2008, e Lula sofria forte pressão do PT para apoiar Tião Viana (AC). “Apressando” as investigações, talvez a Receita descobrisse algo devastador contra Sarney, que naqueles dias ainda hesitava em assumir a candidatura.

    19/08/2009 | 00:00
    Dilma é PT
    “Ninguém deve esquecer que Lula e Dilma são do PT”, lembra a fonte de primeiro escalão do governo, muito ligado ao presidente.

    19/08/2009 | 00:00
    Tiro certeiro
    Lula precisava de uma boa razão para negar apoio ao PMDB, e um “tiro certeiro” em Sarney facilitaria a vida do petista Tião no Senado.

    19/08/2009 | 00:00
    Inexperiência
    O encontro Dilma-Lina realmente ocorreu, diz a fonte do Planalto, mas a ex-secretária “não entendeu nada; a ministra queria ajudar o Tião”.

    O PT vai ser reduzido ao nanismo que sempre lhe coube. Já está Marinando um novo dia. Vermelho com Verde dá azul! quem VVerde Verá.

  2. Não é estranho o fato de o PT ser o partido mais votado do país. É apenas um fato.

  3. Não, não fiquei sentido com isso. E o meu partido não é satélite do PT, mas apoia o projeto político de Lula. Por tática – tem um projeto político claro e bem definido; ao contrário de muitos partidos, como o próprio PT.

  4. Esdras em disse:

    Além do mais, Daniel, esse negócio de mais votado desde 89 é meio estranho. Eu votei no PT em todas essas eleições e não devo votar mais (cuecas e mensalões doem). E tem mais: os números fazem do PMDB um partidão, mas é o mais nojento de todos. Mas, pergunto: no Brasil, partido vale de quê?

  5. Esdras em disse:

    Daniel, ficou sentido porque nanico é o seu partido, provavelmente satélite do PT? Não fique assim…

  6. danieldantas79 em disse:

    O PT é o partido que desde 89 mais recebe votos nas eleições no país – mesmo que nunca consiga eleger gente na mesma proporção. E sempre foi o partido preferido do eleitorado – até hoje. Aí o tal do Caco Fono vem chamar o partido de nanico? Brincadeira.
    E antes que me acusem – como se fosse acusação: eu não sou petista. Tenho outra filiação partidária.

  7. Caco Fono em disse:

    Com este tipo de denuncias quem se atreverá a doar aos partidos políticos ? Se um pigmeu (sinonimo de petralha) tem acesso e se “tudo que disser ou fizer pode ser usado contra ti”. Passem0s adiante e vamos instituir em definitivo o financiamento público das campanhas, e aproveitar para dar adeus a estes partidos nanicos que alugam suas siglas até para torneiros mecancios

  8. Caco Fono em disse:

    PIG certamente é um pigmeu, um devasso da classe em extinção petista. Investigar lista de doadores para desacreditar uma funcionária pública exemplar, é muita baixaria. Somente pigmeus bandar atingem esta estatura, que esta muito aquém da linha da lisura.!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s