Embolando Palavras

Ao contrário do que disse o PIG, IDH do Brasil melhorou

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou, ontem (5), o Índice de Desenvolvimento Humano do Brasil (IDH), referente a 2007. O IDH brasileiro ficou em 0,813 (a escala vai de 0 a 1), índice considerado elevado.

A série histórica mostra que nosso IDH vem melhorando sistematicamente:

2009 ▲ 0.813
2006 ▲ 0.807
2005 ▲ 0.800
2000 ▲ 0.789
1995 ▲ 0.753
1990 ▲ 0,723
1985 ▲ 0,700
1980 ▲ 0.685

Mas o PIG, pra variar, distorceu a notícia. O UOL sapecou uma manchete maliciosa dando a entender que o IDH caiu: “Expectativa de vida puxa para baixo indicador de desenvolvimento no Brasil, diz ONU“. A matéria não corresponde ao que é vendido na manchete.

Os jornais preferiram insistir no ranking dos países, destacando que o Brasil ficou em 75º lugar, entre 182 pesquisados. Especialistas questionam o ranking, porque, afirmam, não há como comparar países cujas realidades são historicamente diferentes.

A dívida social do Brasil é secular, mas, por outro lado, sob o governo Lula, o abismo da desigualdade vem sendo reduzido a passos largos. De acordo com a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), 32 milhões de brasileiros deixaram a miséria absoluta

Esse dado, apesar de representar um salto gigantesco na melhora da qualidade de vida, não significa que chegamos ao céu. Ainda há muito o que ser feito para quitar nosso passivo social.

Houve um tempo em que o país crescia aceleradamente, mas o “bolo” não era repartido: a concentração de renda, a desigualdade e a exploração só aumentavam. A mídia a serviço da elite deve sentir saudades dessa época – o povo, certamente, não.

Anúncios

Navegação de Post Único

8 opiniões sobre “Ao contrário do que disse o PIG, IDH do Brasil melhorou

  1. Juliana em disse:

    Reduzir a miséria não é reduzir a desigualdade. Quando você diz que 32 milhões de pessoas saíram da miséria absoluta isto quer dizer que estas pessoas passaram a ter renda superior a US$1,25/ dia. Considerando-se que o PIB aumentou, estas pessoas continuam com uma fatia similar da renda nacional, isto é medido pelo índice de GINI que em 26 anos de pesquisa foi de 57,48%em 1981 para 55,02 em 2007 segundo o Banco Mundial. Portando a queda na desigualdade não caiu a passos largos enquanto a pobreza tem caído significativamente, sim.

  2. esdras em disse:

    Caro Alisson, devemos aprender a ler. “Puxar para baixo” não significa queda de IDH. Pergunte a qualquer pessoa que trata com números e você poderá até entender – despindo-se dos seus preconceitos raivosos – que estão falando de como uma parte dos componentes do índice o puxa para baixo. Li essa reportagem várias vezes e não entendi do mesmo jeito que você.

    Entenda que não defendo o UOL. Da mesma maneira que me contraponho à sua observação, já várias vezes o fiz com o UOL, do qual sou assinante e crítico. A diferença básica é que não sou partidário do Lula, como você.

    Cuidado: moinhos de vento não são dragões. Se você quer contribuir com uma mídia democrática, você tem que ser mais correto do que o que você chama de PIG.

    Aliás, a Record, que tanto exalta o governo Lula, é o que mesmo, hein?

    Todos tem apoiadores, simpatizantes, Allisson. Lula não é vítima.

    • alissoncal em disse:

      Esdras, dizer que o IDH foi “puxado para baixo”, aqui e em qualquer lugar do mundo, é uma tentativa de induzir o leitor a pensar que o IDH brasileiro caiu. Isso está na MANCHETE do UOL. O leitor apressado, aquele que passa a vista apenas pelas manchetes, vai ficar com essa impressão: o IDH brasileiro CAIU por causa da expectativa de vida. A falsa impressão só é desfeita quando se lê a matéria – mesmo assim, apenas parcialmente, porque a matéria sonega algumas informações importantes. Esse é o mesmo padrão de outros veículos do PIG: dizem uma coisa em letras garrafais para, em seguida, desmentirem em cantos de página.

      Enquanto jornalista, crítico da imprensa conservadora, defensor de uma mídia verdadeiramente democrática, busco agir sempre em acordo com a causa que defendo. Você nunca leu, neste blog, nada que deponha contra minha correção.

      Quanto à Record, é um câncer igual à Globo. Já escrevi sobre a briga das duas emissoras, dizendo que o que está em jogo é a disputa pela hegemonia, não pela democratização da comunicação.

      • esdras em disse:

        Você tem que definir melhor sua causa: uma mídia verdadeiramente democrática ou defender o Lula.

        São duas coisas muito, muito, mas muito diferentes.

        ACORDA!!!

      • esdras em disse:

        Como eu disse, como não tenho o seu preconceito, o que eu li na manchete foi o que eu entendi na matéria. Pena que você não.

        Apesar de que continuo dizendo: jornal não vende informação. Vende jornal mesmo, publicidade, etc. Se você ainda não entendeu isso, pena!

  3. esdras em disse:

    Mais uma vez quem é parcial é o blogueiro, que assim se assumiu anteriormente.

    A reportagem seguiu a linha de mostrar o que diminui a colocação do Brasil, o que é de fato a expectativa de vida. Cita inclusive as mortes por violência como tendo o mesmo peso.

    Vi ontem reportagem na Globo News e lembrei das reportagens que eram feitas na época do FHC. Para mim são as mesmas.

    Não vamos confundir uma notícia baseada em dados que não são os que todos queremos, com perseguição pura e simples. O que eu li até agora mostra até os avanços do governo Lula.

    Assim, deixemos de ranço, Allisson. Lula e nem o Brasil precisam dessa defesa sem consistência. Aliás, observando a sua tabela, eu poderia dizer que a evolução durante os anos FHC foi 50% maior do que nos anos Lula, o que é descabido, apesar de matematicamente provado. Descabido, pois não conhecemos os pesos e como foi calculado o índice durante todo este tempo.

    Aliás, o blogueiro tem uma obsessão com o PIG, hein?

    • alissoncal em disse:

      Esdras, é só comparar a manchete com a matéria pra ver que as duas coisas são diferentes. A manchete sugere, categoricamente, que o IDH caiu. A matéria desmente a manchete e diz que o Brasil caiu no ranking dos países, mas o IDH aumentou, sendo que o país está no grupo dos que têm IDH ELEVADO. Isso é tendencioso, mesmo que você não queira admitir.

      Não se trata de obsessão, mas indignação mesmo com a manipulação promovida pelo seu PIG. Este blog existe, entre outros motivos, para tentar se contrapor a essas armações sutis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s