Embolando Palavras

Falta

Agora resta pouco: sons, sinais, saudades. A tarde vazia sabe o tempo da espera. O medo é tudo.

Ela entrou pela porta da sala como quem nada queria. Eu queria que ela ficasse. Ela saiu antes do sol, antes do fim do dia, antes que eu dissesse tudo.

As horas passam. Estou na terceira xícara de café. Esse silêncio ensurdecedor me perturba. Há alguma coisa que não sei o nome atravessando o meu pensamento.

Por um segundo, o mundo parece maior. Não quero mais ser astronauta, médico nem artista. Talvez eu me arrependa das coisas que desisti. Mas a falta é tudo. Eu tenho medo da falta prolongada que você faz.

Anúncios

Navegação de Post Único

Uma opinião sobre “Falta

  1. João Maurício em disse:

    O tempo é muito ambíguo… ele é o guardião da memória, mas quando cicatriza feridas, pode carregar também consigo o mal do esquecimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s