Embolando Palavras

O impeachment de Micarla

Tácito Costa, em seu Substantivo Plural, fez uma análise da administração Micarla de Sousa em Natal e disse ser contra o impeachment da prefeita-borboleta, como vem sendo defendido por cada vez mais pessoas nas redes sociais, principalmente o Twitter.

Manifestei, diversas vezes, minha opinião contrária ao impeachment de Micarla. Defendo que a prefeita deve sentir nas urnas a manifestação da reprovação popular. Talvez, só assim, quando não lhe restar mais nenhum artifício de marketing, ela se dê conta da própria inépcia para o cargo e do abismo político em que se encontra.

Temos, apenas, que o “efeito pedagógico” a que Tácito Costa se refere seja só utopia. Nossa sociedade é politicamente imatura. O preconceito é algo mais arraigado do que supõe nossa vã filosofia.

Vide o que aconteceu no segundo turno da eleição presidencial de 2010, quando Dilma Rousseff foi derrotada em Natal devido a onda de boatos fascistas/religiosos. Outro exemplo é a sequência de derrotas da deputada federal Fátima Bezerra (PT) nas disputas pela Prefeitura de Natal.

Em vez de competência, seriedade e ética, a maioria valoriza abstrações como carisma, simpatia e até mesmo beleza como atributos definidores do seu voto. Enquanto o povo pensar dessa maneira, estamos constantemente sujeitos ao aparecimento de novas Micarlas.

Eis o texto de Tácito:

 

Apesar da devastação e desesperança que legou a Natal em apenas dois anos de mandato, Micarla de Sousa deve continuar como prefeita. O seu impeachment, defendido com um certo voluntarismo juvenil nas redes sociais, principalmente no Twitter, não é a solução política para a cidade.

Por duas razões principais: daria o mandato ao vice Paulinho Freire, político acanhado e uma incógnita administrativa, de perfil conservador e alinhado ainda mais à direita; poderia ensejar uma vitimização de Micarla, uma política forjada de forma artificiosa pelo marketing, mas com domínio da demagogia e que poderia sair fortalecida do processo.

Por isso, não faz sentido o “fica Paulinho” bradado por alguns nas redes sociais. O risco seria mudar para tudo continuar igual, conforme a famosa advertência empregada por Lampedusa em seu “O Leopardo” (“Se queremos que tudo continue como está, é preciso que tudo mude”).

Bebamos esse cálice amargo até o fim.

É possível que a gestão micarlista tenha um efeito didático, pedagógico mesmo sobre os eleitores. Principalmente porque corpinhos bombados e rostinhos bonitos já se insinuam para assumirem o lugar da atual prefeita na próxima eleição. Então, deixemos ela e sua troupe cumprirem até o fim o ciclo de desatinos para com Natal.

Leia mais aqui.

 

Anúncios

Navegação de Post Único

3 opiniões sobre “O impeachment de Micarla

  1. É triste mas é verdade. Concordo com Tácito, sair Micarla e entrar o vice é continuar no sofrimento. Ainda assim, a luta é valida para ensinar ao povo natalense, para mostrar que eles não sabem votar!
    E além do mais, uma coisa é certa, se Micarla sair, o vice e os próximos prefeitos vão ter que ralar e mostar serviço aos natelenses ou ficaram difamados na história da política do RN.

  2. junior baiano musico em disse:

    Que mircarla deve sair isso eu ja sei, meu medo é que mossoró passe a ser
    a capital do Rio Grande do Norte.

  3. Pingback: O impeachment de Micarla « Arengueiro Natal/RN/Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s