Embolando Palavras

Micarla promete “ousadia”, mas anuncia secretariado velho

A prefeita Micarla de Sousa (PV), novamente, surpreendeu. Durante semanas, avisou que seu secretariado passaria por mudanças. O objetivo seria promover um “reordenamento administrativo”, uma “mudança no conceito da gestão”, uma coisa “extremamente ousada”. Mais uma vez, ficou só no discurso.

Nesta sexta-feira pré-momesca, após muito suspense, a prefeita divulgou a lista com os novos secretários. Parte da lista havia vazado desde a semana passada: os ‘socialistas’ Vágner Araújo (Planejamento) e Cláudio Porpino (Semsur), Walter Fonseca (Educação), José Vanildo (Esportes) e Roberto Lima (Funcarte).

Os demais nomes que compõem o time da prefeita são: o esconomista Sílvio Eugênio (NatalPrev), o administrador Carlos Von Sosten (Gestão Estratégica e Ouvidoria – Segeo), o engenheiro sanitarista Sérgio Pinheiro (Serig), Rivaldo Fernandes (remanejado da Serig para a Secretaria Executiva do Gabinete Civil), o jornalista Bosco Afonso (remanejado da Urbana para a Semurb), o engenheiro civil Dâmocles Trinta (Semopi), a engenheira civil Ana Elizabete Thé (Semob), o engenheiro civil Paulo Roberto Menezes Junior (Seharpe), o ex-deputado estadual Luiz Almir (Urbana), Rosy de Sousa (irmã da prefeita, ex-titular da Semtas, nomeada para a recém criada Secretaria da Mulher), Carlos Paiva (remanejado do Procon para a Defesa Social) e o ex-árbitro de futebol Rodrigo Cintra (Secopa).

Em nota, Micarla disse que, na próxima semana, vai explicar seu “novo modelo de funcionamento administrativo da gestão por resultados”. A prefeita-borboleta promete, agora, remover sua administração da letargia em que se encontra mergulhada. Alguém acredita? Comentei num post anterior que a prefeita acredita que dando nomes novos para velhas práticas vai mudar alguma coisa.

Pela lista divulgada, a prefeita ficou devendo em “ousadia”. As mudanças se limitaram, quase integralmente, a remanejamentos entre antigos colaboradores. Novidade mesmo só a adesão dos ‘socialistas’ Vágner Araújo e Cláudio Porpino, liderados da ex-governadora Wilma de Faria, à gestão do PV. Além disso, Rodrigo Cintra, importado da Bahia, Walter Fonseca (ex-reitor da UERN), José Vanildo e Carlos Von Sosten vão estrear na gestão verde.

Mesmo reclamando da crise financeira, Micarla criou duas novas pastas para acomodar a irmã Rosy de Sousa e o professor Rivaldo Fernandes. Não bastasse isso, arrumou um lugar para o ex-deputado seresteiro Luiz Almir. Derrotado nas eleições passadas, Almir andava chorando na TV, dizendo que havia sido “abandonado” pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e quase implorando para que a prefeita não o condenasse ao limbo político.

O anúncio do nome de Bosco Afonso para a Semurb deixou muita gente atônita. Como titular da pasta, o secretário comandará o CONPLAM (Conselho Municipal de Planejamento e Meio Ambiente de Natal), órgão consultivo, responsável pelas análises de licenças para obras e projetos na capital.

Neste ano, estão previstas a revisão do Plano Diretor de Natal e a regulamentação das ZPA’s (Zonas de Proteção Ambiental) 6, 7, 8, 9 e 10. As duas matérias passarão pela análise do CONPLAM. Para muitos, com a nomeação de Bosco Afonso, a prefeita sinaliza que poderá fazer muitas concessões na área ambiental.

Por tudo isso, creio que, mesmo com o “reordenamento administrativo” anunciado nesta sexta-feira, Micarla não conseguirá mudar o rumo da sua gestão, caracterizada até aqui pela falta de planejamento e pelo retrocesso em várias areas.

 

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s