Embolando Palavras

Arquivo para a tag “Cotas”

Preconceito: deputado do DEM chama ministro Joaquim Barbosa de “moreno escuro”

Durante reunião da bancada do partido, ontem, o ex-governador e deputado Júlio Campos (DEM-MT) se referiu ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) como “moreno escuro”.

De acordo com a Folha, Júlio Campos defendia a prisão especial para autoridades, quando disse que processos podem cair nas mãos “do moreno escuro do Supremo”.

O deputado ACM Neto (BA) saiu em defesa do colega de partido, dizendo que “a frase não teve caráter preconceituoso”.

Em nota, Júlio Campos afirmou que usou a expressão porque teria esquecido o nome de Joaquim Barbosa.

Não custa lembrar: O DEM ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF para anular o decreto que regulamenta as terras de quilombos. Além disso, questionou, no mesmo STF, a política de cotas para negros. As declarações de Júlio Campos, portanto, vão ao encontro das posições defendidas pelo seu partido.

Anúncios

Leandro Fortes: “somos um país cheio de racistas”

No blog do Leandro Fortes há um excelente artigo sobre racismo no Brasil e a política de cotas raciais. Leandro rebate duas bandeiras daqueles que criticam as cotas raciais. A primeira é a idéia que as cotas deveriam ser para pobres de todas as raças.  A segunda é a “tese do perigo do rebaixamento do nível acadêmico por conta da presença dos negros nos redutos antes destinados quase que exclusivamente aos brancos da classe média para cima.”

Há contra os negros brasileiros um preconceito social, econômico, político e estético nunca superado. O sistema de cotas foi a primeira ação do Estado a enfrentar, de fato, essa situação. Por isso incomoda tanto“, sustenta Leandro.

Só um idiota não percebe a diferença entre ser pobre branco e pobre negro no Brasil. Ou como os negros são pressionados e adotam um discurso branco, assim que assumem melhores posições na escala social“, acrescenta.

Para ler a íntegra do artigo, clique aqui.

Reação ao racismo do DEM

Do Blog Os Amigos do Presidente Lula:

Estudantes da UnB reagem à perseguição do DEMos contra cotistas negros

 

O movimento negro do DF e a própria Universidade de Brasília (UnB) fizeram recepção especial aos calouros cotistas.

Foi uma espécie de resposta à ação do DEM contra cotas no STF.

No dia 20, o DEMos entrou com uma ação no STF pedindo a suspensão imediata do sistema de cotas para negros na UnB.

O DEMos pede a suspensão da matrícula dos 654 alunos aprovados pelo sistema de cotas no segundo vestibular de 2009.
No primeiro semestre deste ano, 276 alunos ingressaram na UnB como cotistas.

O pedido liminar do DEMos deve ser apreciado pelo presidente do STF, Gilmar Mendes, por causa do período de férias do judiciário.

A advogada do DEMos é Roberta Fragoso Menezes Kaufmann (foto ao lado), procuradora-geral do Distrito Federal, cuja tese de mestrado versou contra cotas para negros nas universidades.

Foi Gilmar Mendes, que também é professor da UnB, quem orientou a dissertação de mestrado de Roberta Kaufmann.

Roberta também já foi assessora do ex-presidente do STF, Marco Aurélio Mello, para quem fazia pesquisas e análise de processos, e a quem define como seu mentor intelectual.

Navegação de Posts