Embolando Palavras

Arquivo para a tag “Saúde”

Micarla terceiriza combate à dengue em Natal

Comentava ontem à noite com o escritor Franklin Jorge que estava ficando sem graça escrever sobre a administração de Micarla de Sousa (PV). Nosso consenso é que não há muito mais o que dizer sobre a desastrada gestão de Sua Majestade.

Como num post aí abaixo, Micarla transformou Natal num enorme clichê. Mas hoje, a caminho do trabalho, soube pelo Twitter que a prefeita-borboleta aprontou mais uma.

A Prefeitura vai terceirizar o combate à dengue. O Executivo contratou, pela bagatela de R$ 8 milhões, uma empresa pernambucana para realizar ações de combate à doença em Natal.

O valor será pago em três meses. A contratação está publicada na edição desta quinta-feira (14) do Diário Oficial do Município (DOM).

De acordo com o DOM, a empresa vai receber, mensalmente, a parcela de R$ 2.635.929,90 (dois milhões, seissentos e trinta e cinco mil, novecentos e vinte nove reais e noventa centavos). Mas na primeira parcela, haverá o pagamento de um “bônus”, como essa prefeita é generosa, né não?!, de R$ 209.786,00 para compra de equipamentos.

Primeiro, Micarla terceirizou sua gestão ao DEM. Como a turma do senador José Agripino caiu fora, a prefeita fatiou a administração e repartiu a cidade em capitanias terceirizadas.

O problema, como se vê, é maior na saúde. Nesta área, a prefeita alardeia a UPA do Pajuçara, cuja gestão é terceirizada, como caso de sucesso.

Mas a propaganda oficial não diz que a saúde básica está abandonada, com postos sem infraestrutura, sem medicamentos e sem médicos para atender a população.

Em vez de fortalecer o serviço público, a tática da prefeita é repassar a responsabilidade para a iniciativa privada. O diabo é que a prioridade do setor privado não é o bem público, mas sim o lucro.

A onda terceirizante de Micarla, pelo visto, ainda vai longe.

Bolsa Família: Próximo Passo

Da coluna semanal “O presidente responde“:

Ao comentar a influência do Bolsa Família na educação, em resposta ao leitor Lamarck do Vale Oliveira, de Sobral (CE), o presidente Lula lembrou que o programa beneficia 12 milhões de famílias com renda até R$ 140 (por pessoa), com a condição de que os filhos frequentem a escola e tenha acesso à saúde:

Mais bem alimentados e com mais cuidados médicos, 17,1 milhões de crianças e jovens apresentam rendimento escolar muito mais expressivo. De acordo com dados do Cedeplar e IBGE, o índice de frequência escolar dos alunos de 7 a 14 anos atendidos pelo Bolsa Família é 3,6 pontos percentuais superior ao índice dos não beneficiários. A PNAD revela outro dado importante: o índice de adolescentes de 15 a 17 anos fora da escola caiu de 18,8%, em 2007, para 15%, em 2008.

Agora, temos mais uma ação educacional no Bolsa Família. É o programa Próximo Passo, que visa abrir 172,5 mil vagas de qualificação profissional nas áreas de Turismo e Construção Civil. Trinta e quatro mil beneficiários já estão em sala de aula.

Caos na Saúde: transplantes no RN estão paralisados

Deu no Diário de Natal:

Walfredo suspende captação de órgãos

Sem anestesistas de sobreaviso, central de transplantes do hospital paralisa atividades

Os médicos anestesistas do Hospital Walfredo Gurgel suspenderam a captação de órgãos para doação desde o dia 1º de setembro. Como consequência, os transplantes estão definitivamente paralisados no Rio Grande do Norte. A medida é uma reação à extinção da escala de plantões eventuais (sistema de sobreaviso), que existia para atender os casos de captação de múltiplos órgãos. Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos do RN, Geraldo Ferreira, os profissionais deixaram de ser remunerados pelo serviço desde agosto passado sem qualquer tipo de aviso por parte da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Esse é mais um problema que se soma aos da Central de Transplantes do estado que, desde maio desse ano, não intermedia nenhum procedimento de transplante de órgãos.

Leia mais aqui.

Popularidade de Micarla desce a ladeira

Reproduzo abaixo trecho da avaliação do Blog do Edmilson Lopes sobre o resultado de algumas pesquisas eleitorais no RN:

Micarla está descendo a ladeira e a culpa é da saúde (ou da falta de política para)

 
A popularidade da Prefeita de Natal, Micarla de Sousa (PV), está despencando ladeira abaixo. O ítem mais negativamente avaliado de sua gestão pela população é a saúde (ou falta de política para). Nos dois primeiros meses de gestão, a Prefeita fez do acerto de contas com a gestão passada na área da saúde o seu cavalo de batalha. A jogada de marketing deu certo, durante um tempo. A paciência do distinto público tem limites e nem todo encantador de serpentes se dá bem o tempo todo, já dizem os mais velhos. A tradução dessa velha lição para os marqueteiros políticos locais (especialmente os que assessoram a nossa prefeita) é: as pessoas não querem ouvir mais falar de mazelas herdadas; querem ação. E é exatamente ação na área da saúde que elas avaliam que está faltando na administração da borboletinha. Isso não quer dizer que a nossa verde prefeita esteja condenada ao mármore do inferno da popularidade. Nada disso! A Zona Norte é o seu bastião. Lá, o apoio a Micarla é ainda muito forte. Quem está abandonando o barco com mais rapidez é a classe média e a população da zona sul.

 

Navegação de Posts